A construção de um sonho em conjunto

O indeferimento de quatro propostas para ingresso no quadro social do Iate Clube Brasileiro e a vontade de fundar um grande clube foram os fatos principais que possibilitaram a germinação daquela semente abençoada, dando origem à grande potência que é hoje, 68 anos depois, o nosso Iate Clube Icaraí - ICI, para os íntimos.

É que, em 1935, dois grandes velejadores, os jovens estudantes Átila Faria e Hélio Lemos Duarte, haviam preenchido a proposta do Iate Clube Brasileiro, então freqüentado apenas por alemães, para que fossem aceitos como sócios.

Como a resposta à reivindicação demorava além do normal, os dois, mais Luiz de Castro Faria e Jalmir Fontes, foram à diretoria do ICB para esclarecimentos. Para a surpresa dos quatro, tiveram uma agressão como resposta: a proposta foi rasgada, com a afirmativa de que fora indeferida.

A ofensa - hoje abençoada, pois não fosse ela, talvez o ICI não existisse - incentivou os idealistas a levarem à frente a intenção de fundar um clube, o que então foi feito com o reboque dos barcos da flotilha do grupo, ancorada, ainda, no ICB, para a Praia de Icaraí, em frente ao Cassino. Expiravam-se, célebres, as últimas semanas de 1934, com a flotilha em Icaraí e as reuniões do grupo idealista, em praça pública, tendo como teto as belas noites do verão niteroiense.

Enfeitavam as águas da região, os barcos "Yup", de Euclides Neves; "Estrela do Mar", de Renato Peçanha; "Tapuya", de Arthur Dale; "Tatuhy", de Átila Faria; "Pingüim", de Gerson Accioli; "Cecy", de Aridono Pamplona; "Catita", de Luiz de Castro Faria; "Itapuca", de Hélio Lemos Duarte; "Mickey", de Jalmir Fontes e "Pirata", de Armando Rabello.

Corria a última reunião em praça pública, em dezembro de 1934, quando, para surpresa geral, chega o Sr. Rossini Faria, pai de Átila, para oferecer a ampla sala de visitas de sua casa, na Rua Miguel de Frias, 66, para a primeira sede do novo clube. E a primeira reunião histórica, em uma sede de verdade, é realizada no dia 19 de Janeiro de 1935, às 21 horas. Estava fundado, definitivamente, o nosso Iate Clube Icaraí, pois quinze dias depois desta noite memorável, era a no flotilha transferida para o ancoradouro onde hoje estamos, no bairro de São Francisco, sob a responsabilidade dos nossos 29 inesquecíveis fundadores.

De lá pra cá, a trajetória do nosso ICI foi marcada por muitas vitórias, alegrias e sacrifícios, ingredientes importantes para que o nosso clube alcançasse o estágio atual.

Por Alzir de Castro Faria